Pirataria - A solução encontrada para o conforto dos brasileros - Parte 1




Pirataria é crime de acordo com as leis brasileiras de proteção aos direitos autorais (Art. 184 Códico Penal Brasileiro). O cidadão que contribuir ou comprar produtos pirateados também está cometendo crime ( Art. 180). Então porque o comércio de produtos piratas é tão grandioso e escancarado no Brasil? Essa resposta eu não tenho. Assim como o tráfico é uma rede de interesses políticos, pessoais e etc...a pirataria segue o mesmo passo. No fim todos envolvidos lucraram menos nós consumidores.

É difícil tocar nesse assunto sem cutucar alguém, não por intenção, mas naturalmente. Temos vários tipos de consumidores piratas: aqueles que compram e batem no peito com orgulho, outros que compram e dizem que ganharam, há aqueles que adquirem mas juram que não e por aí vai. A verdade é que a pirataria jamais esteve tão presente em nossas vidas como hoje.

Jamais seria falso moralista e criticar quem nunca, ou já comprou produtos piratas. Eu mesmo já baixei vários jogos de PC, quando tinha PS1 e PS2 jamais tive um jogo original. A relação produtos originais e pirateados em minha vida, aconteceu após o lançamento de GTA IV. Baixei o jogo via torrent, instalei e joguei . Quando fui salvar não havia como, graças ao mecanismo genial que a Rockstar criou. Fiquei muito incomodado com aquilo e pela primeira vez adquiri um jogo original. Quando joguei a versão original com todo o conteúdo exclusivo: caixa diferenciada, atualizações sem ter que procurar cracks e revirar forums pela net, manual, garantia, e o melhor de tudo: consciência tranquila.

Partindo desse princípio, confesso que não houve arrependimento. Não tenho condições financeiras de luxo, trabalho e estudo como grande parte dos jovens brasileiros. Mas jogar videogame é meu hobby predileto em casa. Acordar cedo, ouvir chefe te dando esporro porque acordou mal humorado e sofrer em faculdade até tarde, o mínimo que poderia me oferecer é um hobby com qualidade.

Confesso que também acho ultra abusivos os impostos sobre games em nosso país. Comprar jogos de R$260,00 é ilusório já que nosso salário mínimo após muita luta passou para R$545,00. Mas em boas promoções é possível adquirirmos jogos por muito menos. E jogos por R$100,00 acho justo. Olhando as vantagens: jogar online, atualizações automáticas, qualidade e garantia; acredito que nesse valor são bons atrativos. Se retirarmos os impostos um lançamento de PS3 e Xbox seria menos de R$100,00.

Não quero incentivar ninguém a comprar produtos originais apenas exponho minha opinião. Do mesmo jeito que ninguém sabe para onde vai o dinheiro dos impostos cobrado para games, nenhuma empresa de games procura saber o poder aquisitivo do brasileiro, ou o tanto que deixam de ganhar por aqui por não entrarem na luta pela redução dos impostos. Pirataria deixou de ser um problema comercial/policial para ser da sociedade que acostumou com o jeitinho brasileiro.

Link parte 2

Link Parte 3

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

8 comentários:

PsYZero0 disse...

First ?

Eu tbm Nunca comprei nenhum jogo original.. Começei a perceber os beneficios dos games originais tanto para pc quanto para xbox a pouco tempo..

Hoje eu até troquei meu xbox 360 desbloqueado por um Bloqueado.. Peloo o Fato dos games estarem girando em torno de um "mundo" online.. Assim pago um poco mais, e jogo sem nenhuma preucupação..

Os jogos estão mais acessiveis agora doque antigamente.. hoje conseguimos um "lançamento" por 150 reais .. eu ainda tenho esperanças de que os games venham a ficar mais baratos

Dude disse...

Eu iria contar sobre o ocorrido com a Konami mas iria ficar parecido com "apologia ao original", mas é o seguinte comprei o PES 2011, eu deixei cair e quebrou ao redor do dvd, mandei um email como foto do ocorrido pra Konami, e depois de 14 dias chegou um PES2011 novinho, cara para que vou procurar pirata?

Kaio disse...

Otimo post , só tenho games originais só pq tenho um PS3 , pq nunca comprei um pro PC , PS2, PSP e por ai vai

Pedro disse...

Pois eu faço apologia aos originais com orgulho. O brasileiro é um povo de visão muito estreita. Quer sempre resultados imediatos, pensando a curto prazo. Não percebem que se a pirataria fosse deixada de lado, traria um ônus momentâneo no começo, mas a médio e a longo prazo seria bom para todos, inclusive para quem vende os piratas atualmente. Mas não, os gamers só conseguem pensar que com o valor que ele gasta pra comprar um original, compraria dez piratas, e também que as fabricantes de jogos e consoles já são milionárias, pra que deixá-las mais ricas... só vêem o próprio umbigo e sem perceber acabam dando um tiro no próprio pé... pensamento de país miserável mesmo...

Rodrigo A Santos disse...

O problema não é o preço do jogo.
O preço do jogo não é culpa do fabricante que esta milionario.
O preço do jogo não é da loja que mete a mão.
O problema é muito maior do que vocÊs pensam.
Não sei se alguem aqui trabalha com comercio, principalmente o comercio exterior.
Pois bem, trabalho com isso, sou representante de 2 empresas no meu ramo, uma da França e outra da Noruega.
Vocês não fazem ideia de como o preço de "custo" sobe por conta dos impostos.
Vou repetir, preço de "custo", o preço que paguei lá fora, mais os impostos.
Podemos dizer que pago o mesmo valor em impostos, ou seja, o produto chega aqui já o dobro do preço.
Ai entra os custos de frete, e mais o meu lucro.
Quem é que paga isso?
O consumidor final.
A matematica é simples.
Não é a empresa que mete a mão, mas o nosso governo com os impostos.
Nos pagamos caro não é porque o povo é burro de comprar, mas os nossos representantes são ladrões.

Xaropinho disse...

Vão pro inferno, se voces tem 180 200 reias pra dar num jogo e bom pra voces a maioria não tem a maioria trabalha o dia todo por 700 reias por mes.
No dia que a divisão de renda do pais não for tão ruim aq pirataria não vai ser mais um proplema ja que todos gostam de produtos com qualidade.

Dude disse...

Cara, se ganho 500 ou 12.000 não é o problema. Porque mesmo ganhando muito posso optar por produtos pirata. O conceito do texto é dizer exatamente como Rodrigo disse no comentário acima, é que os impostos no Brasil são abusivos. E quando fazem uma campanha como jogo justo, e nem todas empresas participam ou apoiam, e mesmo assim as lojas participantes venderam todo seu estoque há R$99,00. Como o site da Sony também está vendendo ainda alguns jogos. Ou seja se as empresas não apoiam a redução de impostos, como criticar a pirataria ou combate-la, já que não são todos que ganham 180.200 reais? Você não acha que jogos entre R$79,00 a R$99,00 não seria justo? Porque também temos que pensarmos que o custo de produção de jogos hoje, é quase o custo de uma produção de filme. A intenção é exatamente essa uma discursão sadia.

Pedro disse...

Rodrigo, é claro que os impostos também fazem parte do problema, afinal nós estamos no país com a maior carga tributária do mundo. E meu irmão também trabalha em uma empresa de comércio exterior, além de estudar relações internacionais, então eu estou bem a par dessa situação.
Mas a questão de impostos também entra em uma esfera de solução a longo prazo e de discussão muito mais longa...

Postar um comentário